Depois do café, cerveja com chá pode ser a bola da vez

Por Renata Abritta

Segunda bebida mais consumida no mundo integra novas cervejas produzidas em Minas

Tea or Coffee? A pergunta tão recorrente em voos internacionais pode se tornar também bastante comum nas cervejarias de Minas Gerais. Aos poucos, o chá, segunda bebida mais consumida em todo o mundo, vem sendo descoberto como ingrediente no universo da cerveja artesanal. Há alguns anos, cervejarias pontuais vem investindo neste tipo de bebida, mas, cada vez mais, os mineiros poderão apreciar produções regionais.

A Cervejaria Albanos, de Belo Horizonte, vem investindo na nova combinação desde o início do ano e acaba de lançar a Five O’clock Pale Ale, com adição de chá branco e morango. A cerveja possui notas de toffee e biscoito, características do estilo, porém com um toque frutado, leve e refrescante. A fábrica já produziu três versões sazonais com chá. 

O novo lançamento pode ser encontrado em chope nas casas das ruas Pium-í, 611, no Sion e Rio de Janeiro, 2076, no Lourdes. A versão lata pode ser encontrada nos principais pontos de venda de artesanais da capital. Nesta quarta-feira (11/09), a cervejaria vai realizar uma cerveja colaborativa com outras marcas do Estado com utilização do chá, mas os detalhes estão sendo mantidos em segredo. 

Edição especial

Os experimentos com o chá também estão sendo feitos por outras marcas. A cervejaria Sátira, de Nova Lima, por exemplo, apresentou no Mondial de La Bière Rio de Janeiro, realizado no último fim de semana no Píer Mauá, dois rótulos com chá, sendo um deles a Smoke Chai Lager, uma cerveja de corpo baixo, com leve defumado e aroma de especiarias indianas típicas do chai. Ela também possui chocolate e pimenta em sua composição. Porém ela foi apresentada em edição especial no Mondial e não há previsão de ser comercializada.

Outros rótulos

O uso de diferentes tipos de chá em cervejas não é uma ideia nova. Mas o resultado vem sendo sempre aplaudido pelos caçadores de aromas e sabores diferenciados. Em 2011, por exemplo, a Stone Brewing (EUA) criou a Japanese Green Tea IPA com folhas de chá verde. A ideia era contribuir com as vítimas do Tsunami que assolou o país na época.

Este ano, a Fumaceira, cerveja da Cozalinda (SC) feita com chá preto defumado foi inscrita no Concurso Brasileiro das Cervejas de Blumenau. Não ganhou medalha, mas ganhou notoriedade. Ainda este ano, durante a 5ª Edição do Brasília Brew Fest & Homebrewers, a cervejaria local Cruls fez o lançamento de dois rótulos com chá: Revelia Praliné e Teta à Revelia.

Isso sem contar as demais cervejas caseiras feitas com o ingrediente ou produzidas por cervejarias de forma experimental. Que venham muitas outras!

Foto em destaque: Thiago Henrique/Divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s