Acerva produz primeira cerveja 100% mineira

Por Renata Abritta

Todos os insumos utilizados na cerveja são de Minas Gerais, incluindo a levedura que foi isolada da cachaça

Imagine uma cerveja produzida somente com insumos mineiros? É algo difícil de se pensar, visto que os ingredientes básicos da bebida – como lúpulo, malte e levedura – são, na grande maioria, importados. Mas, essa cerveja 100% mineira foi produzida e está, neste momento, fermentando em um tanque em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. 

A brassagem dos 60 L dessa cerveja experimental, que tem como base uma belgian pale ale, foi realizada no último domingo (3/11) pela Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais (Acerva Mineira) na Cervejaria FTD Beer.

Malte

O malte foi disponibilizado pela BR Malte, que fica na zona rural de Paracatu, região Noroeste do Estado. A matéria-prima utilizada no processo de malteação é produzida pela própria maltaria, que utiliza a cevada de duas fileiras para a produção de seus maltes.

“A gente descobriu, recentemente, que esse pessoal de Paracatu está cultivando cevada e trigo e iniciando o processo de malteação para produzir malte cervejeiro. Eles têm, hoje, maltes pilsen, pale ale, de trigo e alguns especiais. Estamos usando os maltes pale ale, de trigo e um pouquinho do malte caramelo pra trazer um pouco mais de cor e dar esse toque que a cerveja vai ter”, explica o cervejeiro Rafael Reis, que é presidente da Acerva Mineira.

Malte produzido em Paracatu/MG

Lúpulo

O lúpulo utilizado foi o da variedade Mantiqueira BRK2014. Produzido na cidade de Rio Espera, na região Central de Minas Gerais, ele foi doado pela Cervejaria Loba, que já vem realizando testes com a utilização do insumo in natura.

Lúpulo cultivado em Rio Espera/MG

Levedura de cachaça

A levedura foi fornecida pelo Laboratório da Cerveja, startup de biotecnologia localizada em BH que possui parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para a utilização de leveduras isoladas no Brasil e aqui no Estado para testes na produção de cervejas artesanais. Trata-se de uma levedura isolada de cachaça.

“É uma levedura que está sendo trabalhado por pesquisadores da UFMG. Ela só foi testada ainda em escala laboratorial. Para usá-la, assinamos um termo de autorização de teste com a universidade. A gente vai avaliar parâmetros fermentativos, fazer análise sensorial para perceber os compostos de aromas que a levedura produz”, explica Luciana Brandão, cofundadora e CEO do Laboratório da Cerveja.

Levedura isolada da cachaça

Esse é o objeto da dissertação de Fábio Ferreira Florenço, que é aluno do mestrado profissional em Microbiologia da UFMG, orientado pelo professor Carlos Augusto Rosa. “É uma pesquisa que a gente está fazendo para trazer novas linhagens de levedura para a produção de cerveja artesanal em Minas Gerais. Então, a ideia do meu trabalho é trazer uma identidade, uma característica mineira para a cerveja que estamos produzindo em Minas”, afirma.

Segundo ele, os testes realizados com 500 mL da levedura isolada da cachaça apontou que ela se comporta como as da Escola Belga, com perfil aromático frutado. A cerveja fica pronta em cerca de 25 dias, e será degustada no encontro de fim de ano da Acerva Mineira. Antes mesmo de ficar pronta, já é um marco para a história da cerveja artesanal no Estado.

Confira o vídeo da brassagem:

2 comentários Adicione o seu

  1. HERICA DIONE disse:

    Acerva MG fazendo história mais uma vez!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s